publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quinta, 23 de setembro de 2021
Siga a REDE TO

Municípios

Intervalo entre vacinas contra covid-19 e gripe deve ser de 14 dias

14/04/2021 16h00 | Atualizado em: 19/04/2021 22h46

Raiza Milhomem Campanhas de vacinação contra a covid-19 e contra a gripe estão acontecendo simultaneamente

Iniciou no último dia 14, a 23ª edição da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza na Capital, e a Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (Semus), orienta os pacientes que estão nos grupos prioritários para as vacinações de influenza e do novo coronavírus que é preciso ocorrer o intervalo de 14 dias entre a aplicação de uma vacina e outra.

Considerando que as duas ações de vacinação estão acontecendo simultaneamente na Capital, a diretora de Vigilância em Saúde da Semus, Marta Malheiros, ressalta que Ministério da Saúde (MS) faz também a orientação que seja priorizada a administração da vacina da Covid-19 e se a primeira ou segunda dose já esteja marcada para os próximos dias, o paciente deve respeitar o intervalo de 14 dias para que assim possa tomar a vacina contra a influenza.

“É importante a população ficar atenta a todas as anotações em sua caderneta de vacina, porque não se deve misturar as duas doses, ou seja, o imunizante contra o novo coronavírus e o da influenza. A Semus recomenda que a pessoa leve o seu cartão de vacinação para a avaliação da equipe da unidade de saúde”, explica a diretora.

Marta Malheiros ainda enfatiza que se o paciente tiver tomado primeiramente a vacina contra a Influenza, o mesmo prazo de 14 dias deve ser cumprido para que ele possa receber a dose contra a Covid-19. “As pessoas podem tomar as duas vacinas, mas não ao mesmo tempo”, enfatiza.

Prioridades

Conforme o Plano Nacional de Imunizações (PNI) os grupos prioritários a serem vacinados serão distribuídos em três etapas, sendo:

Primeira etapa (14 de abril a 10 de maio): crianças com seis meses e menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Segunda etapa (11 de maio a 8 de junho): idosos com 60 anos ou mais e professores das escolas públicas e privadas.

Terceira etapa (9 de junho a 9 de julho): pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (comorbidades); pessoas com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; forças de segurança e salvamento; forças armadas; funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

 

Da Secom/Prefeitura

Leia sobre: CampanhasGripeIntervaloTocantinsVacinação
Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.