publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sábado, 24 de julho de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Carlesse culpa prefeitos por demora na vacinação contra a covid-19

16/06/2021 21h41 | Atualizado em: 17/06/2021 21h41

Divulgação Governador Mauro Carlesse (PSL) esteve, nesta terça-feira, 15, no centro de distribuição de vacinas contra a covid-19, em Palma
REDAÇÃO
REDE TO


A REDE TO tem mostrado, ao longo de várias matérias, que o ritmo de vacinação contra a covid-19 no Tocantins tem deixado a desejar. Enquanto outros estados avançam, os municípios tocantinenses têm encontrado dificuldades para ampliar os públicos-alvo da campanha de imunização, fato este que tem preocupado a população e levado a adoção de medidas pelo Ministério Público Estadual

Nesta terça-feira, 15, o governador Mauro Carlesse (PSL) estsve na Central Estadual de Imunização e gravou uma mensagem de apelo aos prefeitos para que se dirijam até o laboratório e retirem, nas unidades do Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen-TO), de Palmas e Araguaína, as vacinas destinadas aos respectivos municípios.

“Peço aos prefeitos que não demorem a buscar suas vacinas, porque a gente sabe que alguns prefeitos demoram três, quatro dias para buscar as vacinas e é importante para nós que sejamos rápidos para avançarmos na vacinação. Podem contar com a estrutura da Secretaria Estadual da Saúde para ajudar em alguma situação que estejam tendo dificuldade”, explicou Carlesse. 

“Nós estamos reivindicando mais vacinas ao Ministério da Saúde, mas quando a gente olha no gráfico da vacinação em que o Tocantins está em 22° lugar, isso traz uma dificuldade muito grande. Então faço esse apelo aos gestores e peço também à população que procure a vacina. Nós estamos ficando muito atrasados na segunda dose e isso dificulta a gente reivindicar mais ou ter acesso a mais vacinas para o Estado", completou o governador. 

Recomendação

Nesta terça, o Ministério Público recomendou a adoção de medidas urgentes para agilizar o processo de aplicação de vacinas contra Covid-19 no Tocantins. O MP pede que seja convocada reunião da Comissão de Intergestores Bipartite (CIB) para decidir sobre o início imediato da imunização por faixa etária em municípios que estão com baixa demanda para vacinação.

A estratégia proposta pelo Ministério Público é prevista na Nota Técnica nº 717/2021, emitida pela Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. No documento, é estabelecido que, durante a etapa de imunização dos grupos prioritários, “Estados e Municípios que não apresentam demanda ou tenham demanda diminuída para vacinação dos grupos com maior vulnerabilidade e trabalhadores de educação poderão pactuar em Comissão Intergestores Bipartite a adoção imediata da estratégia de vacinação segundo a faixa etária, em ordem decrescente de idade, garantindo o percentual para continuidade da vacinação dos demais grupos prioritários”.

A CIB, que possui o poder de deliberação, é composta por gestores do Estado e dos municípios.

A recomendação foi expedida pela promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro, considerando o fato de que 28,78% das doses de vacina distribuídas aos municípios tocantinenses se encontram armazenadas, aguardando para serem aplicadas na população; de que Palmas está entre as duas únicas capitais do país que ainda não iniciaram a vacinação em pessoas fora dos grupos prioritários; e que 60% dos pacientes internados em UTI Covid no Estado são da faixa etária inferior aos 60 anos, sendo o grupo de 50 a 59 anos o que concentra mais pessoas internadas.

Também é mencionado na recomendação que o comparecimento das pessoas componentes dos grupos prioritários nos postos de vacinação tem se reduzido de forma considerável nos últimos dias, sendo exemplificada a situação de Palmas, em que uma parte considerável das vagas de vacinação por agendamento não foram preenchidas.

A recomendação destaca a necessidade de medidas urgentes também em razão da situação epidemiológica do Estado, que resulta em uma taxa de ocupação de leitos de UTI de 100% em quase todas as unidades hospitalares.

O prazo para que o secretário estadual da Saúde, Edgar Tolini, responda ao Ministério Público sobre a medida proposta na recomendação é de cinco dias.

#TocaVacinaPraCá

O Coletivo SOMOS mobilizou nesta terça-feira, 15, com apoio de cidadãos e cidadãs tocantinenses, um movimento chamado “#TocaVacinaPraCá”, com o objetivo de cobrar ações e posicionamentos dos deputados federais e senadores do Tocantins, em prol de vacinas para a população tocantinense. De acordo com o grupo, o Estado é um dos cinco em todo o Brasil que menos receberam doses do imunizante contra a COVID-19.

O grupo produziu cartões virtuais com os rostos dos parlamentares e também fez um passo para que todas as pessoas pudessem auxiliar nas cobranças. “Nosso povo está MORRENDO e a única forma de evitarmos que as famílias tocantinenses continuem sendo devastadas é movendo todos os esforços em prol da vacina contra a Covid-19”, afirmou o Coletivo.

Vacinômetro

Até esta terça-feira, 15, o Tocantins havia recebido 681.250 doses de vacinas destinadas à imunização contra a Covid-19. Desse total, foram aplicadas 461.699, sendo 323.935 da primeira dose e 137.764 da segunda dose. 20,48% da população foi vacinada. 



Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.