publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 01 de dezembro de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Casos de Chikungunya disparam no Tocantins e acendem alerta

21/07/2021 17h23 | Atualizado em: 23/07/2021 20h01

Arquivo/Agência Brasil Todas as doenças transmitidas pelo Aedes tiveram acréscimo este ano. Com a Chikungunya ocorreu um aumento de 248%, com 66 casos confirmados em 2021 contra 19 em 2020

A Secretaria de Estado da Saúde emitiu alerta, nesta quarta-feira, 21, aos 139 municípios para o aumento da ocorrência de casos confirmados, laboratorialmente, de Chikungunya. A medida foi necessária devido ao surto da doença na região Sudeste do Estado, além de acender o alerta para possível aumento de casos das demais doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como a Dengue e a Zika.

A gerente de Vigilância das Arboviroses, Christiane Bueno Hundertmarck destaca que os condicionantes para a disseminação da Chikungunya, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, não se diferem daqueles que são responsáveis também pela ocorrência de Dengue e Zika. Em outras palavras, a alta transmissão de arboviroses urbanas está diretamente ligada à falha ou interrupção das atividades de controle vetorial em determinada região.

“O último surto de Chikungunya no Estado foi em 2017, com a ocorrência de 2.373 casos confirmados e 03 óbitos pela doença. Diante do atual contexto da pandemia provocada pela covid-19, recomendamos a intensificação das ações de prevenção e controle nos municípios, mesmo no período de estiagem que estamos vivendo, para evitar e conter prováveis surtos e/ou epidemias de outras doenças que podem comprometer o sistema de Saúde”, disse a gerente.

Sintomas de Chikungunya

Paciente com febre de início súbito maior que 38,5°C e artralgia ou com artrite intensa de início agudo, não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas endêmicas ou epidêmicas até duas semanas antes do início dos sintomas, ou que tenha vínculo epidemiológico com caso confirmado.

A Chikungunya tem caráter epidêmico com elevada taxa de morbidade associada à artralgia persistente, tendo como consequência a redução da produtividade e da qualidade de vida, como também em casos com gravidade pode levar ao óbito.

Dados

Todas as doenças transmitidas pelo Aedes tiveram acréscimo este ano. Com a Chikungunya ocorreu um aumento de 248%, com 66 casos confirmados em 2021 contra 19 em 2020. A Zika teve o acréscimo de 360%, com 23 casos confirmados em 2021 para 05 em 2020. Já Dengue teve 1.737 casos confirmados em 2021 contra 1.454 em 2020, acréscimo de 19,5%.  

 

Com Secom/Governo do TO

Leia sobre: Aedes aegyptiAlertachikungunyaDengueSaúdeSESTocantins
Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.