publicidade
publicidade
Araguaína-TO, Saturday, 13 de August de 2022
Siga a REDE TO

Estado

TRE mantém Josi Nunes e Gleydson Nato nos cargos em Gurupi

23/06/2022 10h19

Divulgação/Coligação Agora é a Hora
REDAÇÃO
REDETO

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu, em segunda instância, manter Josi Nunes (União) e Gleydson Nato (PL) nos cargos de prefeita e vice-prefeito de Gurupi, no sul estado. A decisão aconteceu durante julgamento nesta terça-feira (21). O TRE manteve também a elegibilidade do ex-governador Mauro Carlesse (Agir).

Os gestores foram denunciados por abuso de poder econômico e político durante as eleições municipais de Gurupi, em 2020. Uma decisão em primeira instância do juiz Nilson Afonso, da 2ª Zona Eleitoral do Tocantins, em 2021, determinou o afastamento de Josi Nunes e Gleydson Nato, e a inegebilidade Mauro Carlesse.

A prefeita e o vice em Gurupi continuaram no cargo após entrarem com recurso e Carlesse renunciou em março deste ano para evitar o andamento do processo de impeachment, iniciado após ele ser a um esquema de recebimento de propinas e interferência política na Polícia Civil.

O julgamento

A investigação iniciada após denúncia feita por Gutierrez Torquato (PSB) e Eduardo Fortes, candidatos derrotados nas eleições municipais de Gurupi, foi considerada improcedente por maioria dos votos.

A investigação em questão apontava que diversos políticos do sul do Tocantins, incluindo Josi e Gleydson, teriam recebido apoio de servidores do governo do estado, durante a gestão Mauro Carlesse, além do uso de carros oficiais, pagamento de site de notícias e distribuição de cestas básicas em ano eleitoral.

Votaram pela não cassação dos mandatos de Josi e Gleydson os juízes Rodrigo de Meneses dos Santos, relator do recurso eleitoral movido pelas defesas dos políticos, Ana Paula Brandão Brasil, José Maria Lima, Delícia Feitosa Ferreira Sudbrack, Gabriel Brum Teixeira, o desembargador/corregedor Eurípedes do Carmo Lamounier e o desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, presidente do TRE, que afirmou não haver comprovação sobre as denúncia.

"Por maioria, o TRE decide rejeitar as preliminares arguidas e dar provimento aos recursos dos recorrentes, Mauro Carlesse, Josi Nunes e Gleydson Nato Pereira, e negar provimento aos demais recursos para reformar sentença que declarou a ilegibilidade dos recorrentes e ainda cassou os mandatos dos recorrentes", disse.



Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.